Cientistas descobrem novo tipo de demência confundida com Alzheimer

O transtorno, batizado LATE, aparece em mais de 20% dos cérebros das pessoas com mais de 80 anos

O Alzheimer nem sempre é Alzheimer. Esta é a conclusão de uma equipe internacional de cientistas que publicou esta semana um estudo descrevendo um novo tipo de demência, batizado de LATE. A doença é extremamente parecida com o Alzheimer, mas ocorre pelo acúmulo de um tipo diferente de proteína, a TDP-43, enquanto que o Alzheimer provoca acúmulo da proteína beta-amiloide.

Na prática, os sintomas das duas demências são bem parecidos: perda de memória, declínio cognitivo e alterações de humor. A principal diferença é que a LATE se desenvolve mais devagar. Mas também é possível que uma pessoa tenha as duas doenças – e aí, a degeneração é mais rápida.

O fato de as doenças serem causadas por proteínas diferentes explica a ineficácia de alguns tratamentos para o Alzheimer – de nada adianta mirar em proteínas beta-amiloides, por exemplo, se o problema está nas TDP-43.

Para os autores do estudo, é essencial aprofundar os estudos na LATE para encontrar novos tratamentos contra as demências. “Esperamos que esse trabalho contribua para acelerar pesquisas que vão nos ajudar a entender as causas dessas doenças e desvendar novas oportunidades terapêuticas”, disse Nina Silverberg, diretora do centro de Alzheimer no Instituto Nacional de Envelhecimento, nos Estados Unidos, em nota.

Posts Em Destaque