INAO investe em novas tecnologias e adquire novo aparelho de Doppler Transcraniano

20/01/2020

 

 

O Instituto de Neurocirurgia e Neurologia da Amazônia Ocidental – INAO investe em novas tecnologias, e adquire novo aparelho de Doppler Transcraniano que é um exame ultrassonográfico, relativamente novo, não invasivo, que avalia a velocidade do sangue nas principais artérias do cérebro, podendo ser utilizado na prevenção do AVC (Acidente Vascular Cerebral), também conhecido como derrame ou isquemia cerebral. “Nosso grupo trabalha e trata doenças vasculares cerebrais que requer exames de confiabilidade, e o uso do Doppler Transcraniano favorece o tratamento do paciente, podendo ainda auxiliar outros especialistas, como por exemplo, em monitorizações durante cirurgias carotídeas (importante vaso do pescoço) e cardíacas”. Ressaltou o neurocirurgião Johnathan Parreira.

O Doppler Transcraniano é primariamente utilizado para ajudar na pesquisa e investigação de doenças vasculares cerebrais, como acidentes vasculares cerebrais isquêmicos, vasoespasmo causado por hemorragias caudadas pela ruptura  de aneurismas cerebrais.

Além disso, o auxílio na confirmação do diagnóstico de morte cerebral tem sido bastante difundido, pela facilidade de realização do método diagnóstico em ambiente de UTIs, à beira do leito. Na avaliação de pacientes portadores de Anemia falciforme, atua na prevenção do AVC e auxilia na indicação da necessidade de transfusões sanguíneas.

O Doppler Transcraniano é um exame de imagem relativamente novo, que atua como diagnóstico de várias patologias neurológicas. Ele foi idealizado em meados de 1982, mas só ganhou seu lugar no Brasil em 1992, na USP (Universidade de São Paulo).

Entretanto, este método tem sido cada vez mais útil em diversas áreas médicas, na análise clínica e diagnóstico das mais diversas enfermidades. “E nós do Instituto INAO, estamos sempre nos atualizando e trazendo os aparelhos mais moderno para nosso pacientes, assim teremos mais confiabilidade perante um diagnostico”, destacou o neurocirurgião Johnicathan Parreira.

 

DOPPLER E O TRANSPLANTE

“O transplante está muito em voga, e o uso do Doppler Transcraniano é um dos exames complementares que pode ser utilizado na confirmação da morte encefálica, no Brasil a legislação preza para que além dos exames clínicos, façam outros exames complementares, o Doppler Trancraniano está entre eles, como uma excelente opção, podendo ser realizado à beira do leito, por ter baixa taxa de interferência”. Explicou o especialista.

 

DOPPLER E A PREVENÇÃO

Segundo o neurocirurgião, os exames do Doppler Transcraniano mostram que as crianças com anemia falciforme apresentam risco de desenvolver o AVC, devendo ser acompanhadas regularmente.

“Sabemos que menores de dois anos também correm o risco do AVC em decorrência da doença falciforme, mas como o exame precisa ser feito com o paciente acordado e cooperativo, crianças muito pequenas podem ficar agitadas e dificultar o procedimento”, aponta Johnathan Parreira. Porém, segundo o neurocirurgião, crianças nessa faixa etária que apresentam maior risco, como crises de dor e síndrome torácica aguda mais frequente, além da história de AVC em irmão, também devem passar pelo exame antes dos dois anos.

 

DOPPLER TRANSCRANIANO: VANTAGENS

O Doppler Transcraniano é um exame não invasivo, capaz de medir o fluxo sanguíneo das principais artérias cerebrais, através da ultrassonografia. Com este método, há a possibilidade de obter informações sobre a circulação intracraniana, para auxiliar nos casos em que o tratamento clínico ou cirúrgico modifique o fluxo.

Please reload

Posts Em Destaque

Enfermeiras do INAO participaram da I JORNADA DE ENFERMAGEM EM NEUROCIRURGIA E NEUROLOGIA em evento no Coren-SP Educação

March 19, 2020

1/4
Please reload

Posts Recentes